Artigos

 Evangelho inaceitável?


   Depois da multiplicação dos pães, ao prometer a Eucaristia, os discípulos murmuravam dizendo: “Esta palavra é dura! Quem pode escuta-la”? Mesmo Jesus dizendo que “o espírito é que vivifica, a carne para nada serve”, muitos discípulos “voltaram atrás e não andavam mais com Ele”. Jo.6,60-69.

- Jesus não muda a linguagem, não deixa de propor o Pão da vida, exige fé.

A fé pode ser aceita ou recusada, mas não "negociada"...

Diante da murmuração e afastamento de alguns discípulos, Jesus se dirige aos doze e os desafia: "Vocês também querem ir embora”?
- Diante desse desafio, aparece o belo testemunho de Pedro:
"A quem iremos, Senhor? Só tu tens palavras de vida eterna."

Todos os dias somos desafiados e convidados por Jesus a construir a nossa existência sobre os valores do amor, do serviço, do perdão, da comunhão, da partilha com os irmãos, da simplicidade, da coerência com os valores do Evangelho...

Para muitos cristãos essas palavras são duras e inaceitáveis...

Devemos fazer também a nossa ESCOLHA... CRISTÃO é quem escolhe e segue Cristo...

HOJE vemos alguns católicos deixando a religião e ficamos preocupados... Há muitas igrejas mais atraentes e permissivas, com poucas exigências...

A falha é de quem? Da Igreja que batiza? Dos pais que não vivem a vida cristã?
Da comunidade que não evangeliza ou não testemunha sua fé? Apesar de possíveis falhas dos outros, o primeiro responsável pela escolhas erradas somos nós mesmos...

Você teria a mesma convicção firme de Pedro? "A quem iremos, Senhor, só tu tens palavras de vida eterna"!

Que tipo de cristão você pretende ser?
Que tipo de religião pretende seguir?
- Uma religião REVELADA por Deus, que você acolhe com gratidão, humildade e fé,
- ou uma religião CRIADA, inventada pelos homens, porque atende melhor aos interesses dos fregueses, são permissivas nas exigências morais?

No Evangelho Jesus não parece estar tão preocupado com o número de discípulos que continuarão a segui-lo. Prefere perder os discípulos a renunciar à Missão que recebeu do Pai.

O Reino de Deus não é um concurso de popularidade...
Muitos pensam que, "suavizando ou esvaziando" as exigências do Evangelho, seriam mais facilmente aceitas pelos homens do nosso tempo e teríamos mais seguidores...
Evangelho falsificado não é o de Jesus e não salva...

O que deve nos preocupar não é tanto o número de pessoas que vem à igreja, mas o grau de autenticidade com que vivemos e testemunhamos no mundo a proposta de Jesus. A tentação de sucesso, estatística e popularidade rendosa é grande...

Quantas igrejas “amansando” o Evangelho de Jesus para faturar...

Realmente a Palavra de Jesus, o Projeto do Pai são exigentes e por isso Jesus disse: “ninguém pode vir a mim, se isto não lhe for concedido pelo Pai”.

Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa CS e Pe. Sílvio Mocelin



Fonte: Pe. Sílvio Mocelin e Pe. Antônio G. Dalla Costa CS
Postado em: 25/08/2009 às 16:17:54



Pesquisar no Site


  • Newsletter

  • Paróquia São Pedro e São Paulo - Diocese de Ponta Grossa - Telêmaco Borba - Paraná
    Sociedade Beneficiente São Pedro - Fone: (42)3272 8557 / (42) 3272 8930 - pascom@pspsp.com.br
    Está obra de evangelização não possui fins lucrativos e é custeada através do dinheiro do dízimo
    Desenvolvido por Rinaldo M. Heil